Administrador de Site Pirata é Processado em uma Quantia Milionária

Administrador de Site Pirata é Processado em uma Quantia Milionária

Administrador de Site Pirata é Processado em uma Quantia Milionária

Três grandes editoras japonesas processaram o antigo operador do agora fechado site de pirataria de mangas Mangamura, em cerca de 1,93 bilhão de ienes. Esse montante equivale a mais de 14,36 milhões de dólares.

Administrador de Site Pirata é Processado em uma Quantia Milionária

A ação por danos morais, foi apresentada no Tribunal do Distrito de Tóquio pela editora Kadokawa Corporation (9468.T), Shueisha Inc. Shogakukan Inc., é a primeira contra o Mangamura, que era conhecido por ser o maior site de pirataria do Japão. 

Por violar a lei de direitos autorais e outras acusações, o ex-administrador foi condenado a três anos de prisão, pagar uma multa de 10 milhões de ienes (mais de US$ 74,41 mil) e renunciar a outros 62,57 milhões de ienes (mais de US$ 465,6 mil).

O processo diz respeito ao upload ilegal de 17 títulos populares de mangá, que são: One Piece, Kingdom, YAWARA!, Dorohedoro, Overlord, Keroro Gunsou, Kenja no Mago, Tate no Yuusha no Nariagari, Trinity Seven, Hinamatsuri, Erased, Mushoku Tensei, Ougon no Rough, Kanojo wa Uso o Ai Shisugiteru, Karakuri Circus, Kengan Ashura e Tasogare Ryuuseigun.

Os editores afirmam que o site atraiu um total de cerca de 500 milhões de visitas entre junho de 2017 e abril de 2018.

De acordo com a organização antipirataria ABJ (Authorized Books of Japan), criada no inicio do caso Mangamura, ainda existem cerca de 1.000 sites ilegais desse tipo hoje, e os danos causados por eles totalizaram cerca de 1 trilhão de ienes (mais de 7,44 bilhões de dólares) em 2021.

fonte: ANN
Manual do Otaku

"Uma chance num milhão é melhor que nenhuma chance!" – Dragon Ball

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
PUBLICIDADE