O Consumo de Pirataria Continua Crescendo em Todo o Mundo

O Consumo de Pirataria Continua Crescendo em Todo o Mundo


Novos dados divulgados pela empresa britânica MUSO, que rastreia a pirataria, mostram que os sites de pirataria ainda são muito relevantes. E as pessoas não estão tendo problemas para encontrá-los. 

Na verdade, o tráfego para esses sites está tento um grande crescimento. Durante o primeiro trimestre de 2022, as visitas a sites de pirataria aumentaram mais de 29% em relação ao ano anterior, tendo um total de impressionantes 52,5 bilhões de visitas.

Quase metade desse tráfego (48%) é direcionado ao conteúdos relacionados à TV. A categoria editorial está em segundo lugar com 27%, seguida por filme (12%), música (7%) e software (6%). O aumento do tráfego é perceptível em todos os tipos de pirataria, mas a categoria editorial vem se destacando.

O Consumo de Pirataria Continua Crescendo em Todo o Mundo

O forte crescimento da categoria editorial é em grande parte impulsionado por mangás, quadrinhos ou romances gráficos do Japão. Alguns dos sites de pirataria dedicados a esse "nicho", como o Manganato.com, atraem mais de 100 milhões de "visitas" por mês. Isso é mais do que sites piratas icônicos como o The Pirate Bay e Fmovies.to.

Os Estados Unidos é o país onde mais pessoas acessam sites de pirataria. Com mais de 5,7 bilhões de "visualizações" nos primeiros três meses do ano, os Estados Unidos é o responsáveis por mais de 10% de todo o tráfego de pirataria do mundo.

A Rússia e a Índia vem lodo abaixo com pouco mais de 3 bilhões de "visitas" a sites de pirataria cada um, seguidos pela China e França, com 1,8 e 1,7 bilhão de "visitas", respectivamente.

O Consumo de Pirataria Continua Crescendo em Todo o Mundo

Não existe uma explicação para esse aumento expressivo na pirataria. No entanto, o MUSO vê esse aumento como um sinal alarmante e afirma que a "guerra do streaming" e a crescente fadiga de assinatura possa estar influenciando esse aumento.

O MUSO prevê que essa tendência de alta continuará, especialmente no atual clima de guerras de assinaturas de streamings, combinado com a contração econômica e o rápido crescimento da inflação global.

Com cada vez mais serviços de assinatura e a fragmentação da indústria do entretenimento, o tráfego de sites piratas não deve diminuir tão cedo. O tempo dirá se veremos um novo aumento no tráfego no próximo ano.

Manual do Otaku

"Uma chance num milhão é melhor que nenhuma chance!" – Dragon Ball

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem