Estúdio GoHands processa King Records pelo cancelamento do anime Tokyo Babylon

Estúdio GoHands processa King Records pelo cancelamento do anime Tokyo Babylon

O estúdio de animação GoHands entrou com uma ação Judicial no Tribunal de Tóquio contra a empresa de entretenimento King Records pelo não pagamento de cerca de 450 milhões de ienes (cerca de 4,1 milhões de dólares) na produção da nova adaptação animada do mangá Tokyo Babylon, que é escrito e ilustrado pelo criativo grupo CLAMP. O anime atualmente está cancelado.

Estúdio GoHands processa King Records pelo cancelamento do anime Tokyo Babylon

De acordo com o processo, o estúdio GoHands fechou um contrato com a King Records para produzir o anime, e entregou treze episódios no final de novembro de 2020. O custo da produção foi de 314,6 milhões de ienes (cerca de $ 2,87 milhões de dólares) e deveria ser pago parcelado, começando em dezembro de 2020 e com a última parcela para agosto de 2021. No entanto o estúdio GoHands, afirma que o contrato foi cancelado unilateralmente em janeiro após o pagamento da primeira parcela.

Agora o estúdio GoHands exige não apenas os 281,6 milhões de ienes restantes (cerca de US $ 2,57 milhões) do contrato, mas também 171,82 milhões de ienes (cerca de US $ 1,57 milhões) do décimo quarto ao vigésimo primeiro episódio. ( De acordo com o processo, GoHands e King Records ainda não assinaram formalmente um contrato para esses episódios mais recentes (14º ao 21º) .)

A King Amusement Creative anunciou a adaptação animada do mangá Tokyo Babylon do grupo Clamp em outubro de 2020, e revelou os desenhos dos personagens em 19 de novembro. No entanto, em 20 de novembro, a equipe recebeu um aviso de possível plágio sobre os figurinos do anime, especificamente, uma fantasia do grupo feminino coreano Red Velvet e o traje de uma figure action da Volks. Em dezembro, a equipe se desculpou por fazer referência aos figurinos sem permissão.

Estúdio GoHands processa King Records pelo cancelamento do anime Tokyo Babylon

Estúdio GoHands processa King Records pelo cancelamento do anime Tokyo Babylon

A equipe não havia adiado o lançamento do anime que era planejado para abril de 2021, até chegar em março, 1 mês antes do lançamento, foi quando o cancelamento foi anunciado, a equipe alegou que planejaria uma nova produção do anime. 

O comitê de produção, que incluiu a King Records, citou pesquisas que descobriram outros exemplos de plágio e a consequente "perda de fé no estúdio de produção". De acordo com a GoHands, após as alegações de plágio, a King Records pediu o estúdio para rever os projetos, a revisão foi feita juntamente com a produção dos outros episódios. No entanto, a GoHands alega que a King Records recuou e se recusou a pagar as dívidas restantes em janeiro.

Fonte: ann
Manual do Otaku

"Uma chance num milhão é melhor que nenhuma chance!" – Dragon Ball

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem